quinta-feira, 10 de maio de 2012

RESENDE













Resende, acende a tua voz,
Reclama todo o teu direito!
Não cala diante do algoz!
Não cala diante do mal feito!

Abraça aquele que aqui vem
Trazer progresso à tua gente!
Vigia o mal, cultiva o bem...
Aqui se vive, realmente!

Olha ao redor, quanta beleza!
A Mantiqueira ali adiante,
A exuberante natureza,
A nos tocar a todo instante!

Bela cidade, és tu, Resende,
Onde transcende a calmaria...
Acende, pois, a voz, acende,
A cada noite... A cada dia!

Olha teu rio, a bruma leve,
Que sobe igual pequenas chamas,
Porém, de um branco quase neve,
Saudando o povo que tu amas!

Alguém chamou-te princesinha,
E princesinha és do vale!
Que sejas sempre assim tão ‘inha’
E a mão de Deus sempre te embale!

Leave your comments
Deixe seu comentário